Conheça o Web Story e saiba usar esse novo modelo de conteúdo do Google

Ingage
Publicado por Ingage em 19 de março de 2021

A produção de conteúdo tem sido uma estratégia fundamental para as empresas que desejam se posicionar digitalmente e de forma orgânica. Por meio dela, é possível levar informação de qualidade para os clientes, solucionar diversas dores relacionadas ao seu negócio e, claro, se tornar referência no mercado.

E para inovar na maneira como são distribuídos esses conteúdos é que surgem ferramentas como o Web Story. Essa novidade do Google vem para competir com redes sociais que já apostaram na ideia, a exemplo do Instagram. Para as organizações, é mais uma oportunidade para trabalhar estratégias de Marketing Digital e alcançar uma boa audiência para seus diferenciais de mercado.

Se você também pretende inovar na produção de conteúdo, confira como fazer isso com o Web Stories!

O que é o Web Story?

O Web Story é uma ferramenta do Google para compartilhamento de conteúdo, em que os recursos aparecem no formato de carrossel, com interatividade. Ela aparece ao abrir o aplicativo do Google no celular, na parte de Discover. Seu funcionamento é inspirado nas histórias do Instagram, Twitter, Facebook e de outras redes sociais.

Os usuários mais assíduos do Google vão reconhecer essa iniciativa lá do AMP Stories. Desde 2018, a empresa fez parceria com veículos de imprensa de renome, como CNN, Washington Post, People e Cosmopolitan. Os conteúdos, produzidos por essas empresas, apareciam para quem utilizava as buscas pelo celular.

De lá para cá, muito mudou. Sendo essa mais uma maneira de inovar na experiência do consumidor, o Web Story não aparece só para quem faz uma pesquisa, como no AMP. Testada inicialmente no Brasil, Estados Unidos e Índia desde o fim de 2020, a ideia é entregar conteúdos pelos quais as pessoas possam se interessar.

Quando falamos conteúdo, isso não quer dizer textos: estes ficam para as páginas de sites institucionais ou blogs, por questões das práticas de SEO. Para reforçar a interatividade, o ideal é abusar de imagens, vídeos, entre outros recursos.

Segundo o Google, ao criar os Web Stories, você consegue:

  • ter controle das histórias publicadas, o que inclui tempo em que ela fica disponível, investimento etc.;
  • criar conteúdos coerentes com a marca, seja ela pessoal ou corporativa;
  • proporcionar experiências imersivas, em que a audiência se sente dentro da história;
  • conectar experiências, ligando os Web Stories com outros tipos de conteúdo.

Só não vale confundir Web Story com Web Store, combinado? Esta última é a loja do Google para que os usuários adquiram aplicativos a serem instalados no Chrome. Sabe aquelas extensões, temas para modificar o navegador e até jogos? É ali que você os consegue, com objetivo de melhorar a navegação — bem diferente dos Stories!

Como criar os Web Stories?

A inovação de marketing deve ser aproveitada em tempo para atrair o público para a novidade. Por isso, nada melhor que saber como criar os Web Stories para a sua marca e distribuir conteúdos de qualidade, colhendo os frutos dessa estratégia.

Vale dizer que o Web Story pode favorecer as estratégias de qualquer marca e ser feito por diferentes produtores: desde pessoas que desejam criar conteúdos até as empresas em busca de audiência.

Para começar a criar as suas narrativas interativas, basta acessar o site oficial e clicar em “crie uma história”. Então, você escolhe entre as duas ferramentas sugeridas para a produção de conteúdos: News Room AI ou MakeStories. Inclusive, é possível atrelar os Web Stories ao WordPress, por meio de um plugin.

As ferramentas oferecem alguns templates, com objetivo de direcionar a criação das histórias e dar ideias aos usuários. Isso já é uma grande ajuda, principalmente no começo, para aumentar a familiaridade com esse formato de produzir conteúdo.

Se quiser criar uma experiência ainda mais diferenciada, dá para contar com o auxílio de um desenvolvedor. O Google oferece um documento especial para essa funcionalidade, com tutoriais, boas práticas de uso e dicas valiosas.

Quais são os benefícios de utilizar o Web Story?

Deu para perceber o potencial dos Web Stories, certo? O primeiro deles está relacionado com a quantidade de buscas que o Google tem, sendo a principal ferramenta do cotidiano de muita gente. Logo, a visibilidade é bem grande para trabalhar o branding de marcas.

Em seguida, podemos citar o formato das narrativas, completamente pensado para o uso em dispositivos móveis. Isso significa que, quando bem-feitas, elas podem se tornar passatempos para os usuários durante o trajeto no trânsito, aguardando alguma consulta médica, entre outras ocasiões.

Por ser uma ferramenta gratuita, é uma ótima prática a ser adotada pela empresa que deseja esses e outros benefícios do Web Story. Dá para aumentar o tráfego para um site ou blog com gatilhos mentais e outras estratégias.

Como usar o Web Story?

exemplo de como criar um web story no Google Web Stories

Pronto para inserir essa ideia no planejamento de mídia da empresa? Então, vale conhecer algumas boas práticas no uso dos Web Stories. O próprio Google já oferece uma série de dicas para a criação dos conteúdos, de modo a torná-los atrativos e verdadeiramente úteis às suas estratégias. Veja algumas delas a seguir!

Vídeos são mais atrativos

Pense no que faz os olhos brilharem: um bloco de texto pouco legível ou vídeos em que alguém explica a ideia? Com certeza, a segunda opção! Essa é a ideia dos Web Stories. Escolha o formato vertical (modo retrato/9:16) e, sempre que possível, trabalhe com recursos que agreguem valor ao conteúdo.

Menos (texto) é mais

Como a ideia é investir na interatividade, vale ser conciso e direto na abordagem textual. Aqui, entra a importância de atuar como um copywriter, trabalhando com gatilhos mentais, chamadas para ação, criação de afinidade etc. Quanto mais valor puder ser agregado em menos palavras, melhor para a sua estratégia.

A legibilidade é essencial

Em alguns momentos, os textos um pouco maiores (mas não exageradamente, claro) serão necessários. Nesses casos, garanta que as palavras sejam legíveis e evite colocá-las em um só bloco. Opte por tópicos, quando possível, e faça o exercício de escolher termos mais curtos.

Colocar trechos em vídeos ou imagens também requer um recurso de contraste. Assim, as palavras se tornam mais visíveis. Então, lembre-se de inserir fundo de outra cor para separar o texto da figura imagética.

Investir em personalização é excelente

Humanizar as marcas é uma das novas abordagens utilizadas para engajar a audiência. Muitas vezes, o que o público deseja ver é o “gente como a gente”, não apenas uma logo ditando regras. Nesse cenário, vale usar personagens da empresa: um funcionário de destaque, o CEO, uma equipe toda etc.

As otimizações não devem desaparecer

A acessibilidade se tornou uma prioridade para muitas empresas, que viram o resultado em forma de maior engajamento do público. Por isso, vale criar legendas ao produzir vídeos para as narrativas, de modo que os usuários possam acompanhar para além do áudio.

As capas também são interessantes formas de otimização para os conteúdos, que ficam mais organizados e atrativos. Aqui, vale utilizar as dicas anteriores em relação à legibilidade e personalização.

Conhecendo o Web Story e seus benefícios para as estratégias de Marketing de Conteúdo, esse é o melhor momento para usá-lo no seu negócio, visto que o modelo ainda não se tornou tão popular. E quando for fazer os stories das redes sociais do seu negócio, é valido levar em conta as mesmas dicas dadas aqui.

Para não perder outras novidades, não deixei de nos acompanhar nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter!

Agência referência
de marketing digital

Somos especialistas em trabalhar com empresas de vendas complexas B2B.

Conheça a Ingage

Receba uma
proposta comercial

Soluções personalizadas com foco no relacionamento e retorno financeiro para nossos clientes.

Fale com um consultor

Gostou do texto?

Não perca o nosso próximo artigo! Inscreva-se em nossa newsletter.

Obrigado por se inscrever!