Aprenda a usar a psicologia das cores no marketing da sua empresa!

Avatar Autor
Publicado por Giovanna Giacon em 4 de outubro de 2021

Designer na INGAGE, Giovanna é responsável pela criação de materiais gráficos com foco em comunicação efetiva, unindo o apelo estético funcional do Design e o olhar estratégico do Marketing.

O planejamento de marketing digital engloba diversos detalhes cruciais para que uma empresa conquiste seu lugar ao sol no mundo virtual. Alguns exemplos são o uso de imagens impactantes e atrativas, tipologia ideal, conteúdo de qualidade e a escolha da cor perfeita — ou seja, a psicologia das cores. Esses detalhes, muitas vezes, podem passar despercebidos. A verdade é que eles são poderosos e bastante relevantes aos olhos do consumidor.

Inclusive, existem cores que nos lembram grandes empresas, como o azul Tiffany, tão característico da marca que ficou popularizado com seu nome. Esse atributo nos influencia e é capaz de despertar emoções. É por isso que a psicologia das cores é muito utilizada para atrair clientes e transmitir a ideologia de um negócio.

Você não concorda que, na hora de adquirir um produto, um fator decisivo é o seu impacto visual? No post de hoje, nós lhe mostraremos um pouco mais sobre a psicologia das cores e como usá-la de forma benéfica no marketing da sua empresa. Vamos lá!

O que é a psicologia das cores?

A psicologia das cores estuda a maneira como as cores causam sensações nas pessoas e como o nosso cérebro processa cada uma delas. Isso significa que elas podem provocar pensamentos, emoções, ações e muito mais.

E que tal agora falarmos sobre um pouco de história? O estudo da psicologia das cores é levado bem a sério desde que, em 1666, Issac Newton descobriu que a luz branca passando por um prisma se separa em diversas cores, conhecidas como primárias. Elas, por sua vez, quando misturadas, criam as cores secundárias.

Anos depois, em 1810, Johann Wolfgang Von Goethe, cientista alemão, escreveu o livro Teoria da Cor. Segundo ele, a visualização da cor não depende somente da luz e do ambiente, mas também da percepção individual que temos do objeto.

Esse estudo influenciou diversos artistas da época e tornou-se popular no mundo da arte. É graças a ele que, hoje, nós sabemos como as cores chamativas podem afetar nossas emoções e nosso poder de decisão.

Por que esse estudo é importante para o marketing?

Psicologia das cores e marketing têm tudo a ver. Como as cores estão diretamente ligadas ao sentido da visão, estimulam o cérebro e provocam uma reação imediata, seja ela positiva ou negativa. Mesmo que a percepção seja subjetiva, cada tom possui um significado amplo e que pode ser aplicado de forma geral. Por exemplo: o laranja transmite energia, enquanto o azul traz a sensação de calma.

Infelizmente, muitas empresas ainda negligenciam essa área em seus projetos de marketing. É por isso que você precisa saber que 93% dos consumidores, segundo pesquisas, consideram como fator definitivo na hora da compra a aparência visual da marca.

De acordo com o Quick Sprout, a cor de um produto representa 85% do motivo de uma compra. Isso quer dizer que escolher corretamente os tons da sua marca, embalagens e anúncios pode surpreender positivamente.

Resultados que agradam aos olhos e ao subconsciente

Sabemos que é impossível agradar a gregos e troianos. Mas se você buscar por um resultado que agrade aos olhos e ao subconsciente dos consumidores e usar alguns truques, como uma paleta de cores de bom gosto, certamente a tentativa vai render bons frutos! Vale lembrar que uma boa equipe de design saberá aplicar satisfatoriamente as cores que compõem um material atrativo.

Em um layout, por exemplo, deve-se observar como a cor se relaciona ao tema, o que ele quer comunicar, o perfil do público-alvo, a ordem da leitura da página, entre outros aspectos. Isso porque os estímulos sofrem alterações dependendo da sua aplicação e combinação.

Sobre o daltonismo

É importante falar de acessibilidade — afinal, os daltônicos também consomem. Como escolher cores que sejam atrativas para eles, se existe a dificuldade de distinguir e confundir alguns tons, como o verde e vermelho?

Uma boa saída para isso é dar importância também ao preto e ao cinza, por exemplo. Nike e Apple são exemplos de marcas famosas que se destacaram no mercado, mesmo sem optar por cores berrantes.

Basta recorrer a tons mais sérios e que transmitem aspectos positivos. Para facilitar, existem algumas ferramentas que podem ser usadas justamente para isso, como: simulador de daltonismo 1 e simulador de daltonismo 2.

Diferença das cores em imagens e vídeos

Os vídeos tomaram conta de muitas estratégias de marketing nos últimos tempos, sobretudo pelo poder que essas peças têm. Não é à toa que o Instagram, tão conhecido como rede social de fotos, está apostando forte na criação de conteúdos audiovisuais — e incentivando seus usuários nessa direção, com os Reels.

Nesse cenário, vale lembrar da psicologia das cores também para a criação de vídeos. Esse é um desafio um pouco maior. Afinal, com imagens para as redes sociais ou para um post no blog, é fácil identificar os tons que combinam e dão incentivos às decisões dos potenciais clientes. Mas e quanto os personagens se movem, assim como os ambientes de fundo?

É aí que está a grande diferença entre imagem e vídeo. Durante a gravação, é preciso cuidar da identidade visual dos cenários, evitando que uma cor se sobressaia a outra e roube a cena. Da mesma forma, o produtor deve garantir que haja um equilíbrio no esquema de cores para passar a mensagem desejada.

Mais importante ainda é aliar todas essas mensagens à identidade da sua marca. Não adianta escolher cores e transmitir uma ideia no vídeo que vá de encontro com os tons e personalidade da empresa. Isso deixa o conteúdo desconexo e pode atrapalhar o engajamento.

Quais os significados das cores para o Marketing?

Há algumas cores que transmitem delicadeza, enquanto outras passam a ideia de poder. Mas como utilizá-las para alcançar melhores resultados nas estratégias de marketing? O primeiro passo é entender a relação de cada uma delas. Preparamos um compilado a seguir para ajudar!

Vermelho

Vermelho não se refere somente à paixão. Quando pensamos nessa cor, marcas como Burger King e McDonald’s vêm à nossa mente. Sabe o motivo? Essa cor é muito utilizada na indústria de alimentos, pois o seu simbolismo remete à fome.

Além disso, essa cor também é usada em campanhas de promoção. Isso é comum já que ela estimula a ação, chama a atenção dos consumidores e se destaca em qualquer ambiente. Também há outros significados relacionados ao vermelho, tanto positivos (energia, excitação, calor, força, poder, velocidade, desejo) quanto negativos (raiva, fúria, sangue, perigo, violência). Portanto, atenção no contexto em que será aplicada a cor.

Laranja

O laranja é uma cor vibrante, perfeita para campanhas e anúncios. Ela passa a sensação de liberdade e determinação.

As empresas utilizam o laranja especialmente para transmitir a ideia de mudança. As marcas jovens dão muita relevância a essa cor para se mostrarem ativas, dinâmicas e convidativas.

Amarelo

Essa cor também é associada à fome e funciona como um estimulador de apetite. É por isso que podemos vê-la em destaque, junto ao vermelho no McDonald’s e Burger King.

Quando o amarelo é utilizado separadamente, transmite a ideia de alegria, otimismo e criatividade. Em virtude disso, muitos sites e apresentações utilizam a cor amarela, a fim de estimular uma sensação positiva nos clientes.

O amarelo também é usado para chamar a atenção das pessoas e ajudá-las com a sua concentração. É muito comum essa cor estar presente nos CTAs para fazer o leitor se concentrar e se prender a detalhes mais específicos.

Verde

O verde sempre foi muito relacionado à natureza e ao meio ambiente. Mas há um leque de significados para essa cor, como equilíbrio, saúde e prosperidade.

Em hospitais e centros de saúde, principalmente, podemos notar que a cor verde é usada para passar uma sensação de calma e tranquilidade aos pacientes. Produtos de higiene também tendem a usar o verde para dar a ideia de frescor aos consumidores.

Já para os ambientes corporativos, o verde passa a ideia de ponderação e coerência. É usado, principalmente, em fases de relacionamento e negociação com os clientes.

Azul

O azul-claro provoca a sensação de higiene e delicadeza, além da estabilidade e tranquilidade. Já o azul-escuro é relacionado a convicção e poder, sendo mais frequente em marcas corporativas.

De forma geral, azul é uma cor sóbria e considerada menos invasiva. Essa é uma das cores que ajuda a transmitir confiança em relação a uma marca.

Roxo

Conhecida como a cor da nobreza, o roxo também remete à sabedoria e respeito. Por isso, é muito usada em SPAs, clínicas de estética, produtos de beleza e negócios que visam ao bem-estar. Ainda é usado por projetos que fazem menção à espiritualidade.

mistura de tintas representando a psicologia das cores

Rosa

Enquanto o rosa claro indica inocência, delicadeza, proteção e romantismo, o rosa escuro está relacionado à modernidade.

Os tons de rosa são usados para chamar a atenção do público-alvo em marcas infantis e também na comercialização de doces. Essa cor ainda dá a ideia de diferenciação e inovação. Por isso, tende a despertar o desejo dos consumidores de conhecer produtos e serviços novos.

Marrom

O marrom é associado à seriedade, resiliência e elegância. Por isso, é a cor escolhida por empresas de design de interiores, lojas gourmet e por negócios corporativos que desejam passar a sensação de organização e comprometimento. Também é usada em produtos orgânicos por transmitir o conceito de natureza e rusticidade.

Branco

É uma cor neutra e “pura”, que passa a ideia de limpeza e tranquilidade. O branco proporciona harmonia quando combinado a outras cores e cria uma impressão de luminosidade. No marketing de conteúdo, a cor branca é utilizada em blogs, materiais ricos e CTAs para dar maior destaque a eles.

Preto

Também é uma cor neutra. Transmite a sensação de poder, força e elegância, além de sugerir mistério e memória emocional.

Quando combinado a outras cores, pode refletir diversas simbologias. O preto é muito usado em tipografias, por se destacar das cores de fundo e ser mais legível.

Cinza

É a junção do preto e branco. Por isso, também é considerado uma cor neutra, que ajuda a destacar outros tons.

Transmite conhecimento, responsabilidade e profissionalismo, sendo a escolha perfeita para ambientes corporativos. Em empresas de tecnologia, o cinza é utilizado para dar um ar de inovação e modernidade, transmitindo equilíbrio e harmonia quando é combinado a outras cores.

Como saber qual é a cor ideal para estratégias de marketing?

Como vimos até aqui, a psicologia das cores é poderosa e pode comunicar os objetivos e valores de uma empresa. É por essa razão que a sua marca, site, blog, materiais publicitários, campanhas e apresentações precisam ser minuciosamente pensados, se você quiser transmitir uma mensagem sobre seu negócio.

É fundamental analisar todos os significados das cores e combiná-las de forma coerente. Acredite: esse será um grande diferencial percebido pelo seu público-alvo e que seus concorrentes podem não ter.

Caso você use mais de uma cor, trabalhe com cada uma delas, a fim de evidenciar as características da sua empresa e seus benefícios. Brinque com elas, seja ousado e mexa com as emoções dos seus consumidores.

Dessa forma, quando sua marca tiver se tornado mais conhecida no mercado, o público relacionará automaticamente as cores escolhidas ao seu negócio. É o caso do Nubank, tão conhecido como o “roxinho” pelos clientes e pelo mercado em geral.

Qual é a cor certa para um e-commerce?

Definitivamente, a psicologia das cores influencia as decisões de compra e pode impactar as taxas de conversão da sua loja virtual. Veja só algumas informações reunidas por um infográfico produzido pelo Quick Sprout sobre o assunto:

  • o reconhecimento de uma marca é ampliado em 80% de acordo com as cores escolhidas;
  • anúncios coloridos são 26% mais reconhecidos do que aqueles produzidos em preto e branco;
  • as cores preferidas entre as mulheres são o verde, azul e roxo. Enquanto isso, os homens preferem verde, preto e azul;
  • laranja, cinza e marrom são as cores que as mulheres menos gostam. Já o laranja, marrom e roxo desagradam aos homens;
  • existem cores que são relevantes para a percepção de preço. O roxo e o preto são associados a produtos mais requintados, e o laranja a preços mais baixos;
  • é possível trazer sentimentos negativos e pouco agradáveis com cores. O cinza estimula a tristeza e solidão, e o marrom, o aborrecimento.

As cores podem atrair tipos específicos de público?

A resposta é sim! Sabemos que não existe um perfil único de consumidor. Portanto, como cada cliente reage de uma forma específica às cores, é necessário que a sua escolha seja feita de acordo com o público que você deseja atingir. Veja alguns exemplos:

  • consumidores impulsivos: se o seu negócio oferece soluções rápidas, como empresas de fast food, outlets e liquidações, aposte nas cores vermelho, laranja, preto e azul royal;
  • consumidores com orçamento controlado: verde-água e azul-marinho são as cores que mais chamam a atenção do público que procura por preços baixos. Por esse motivo, são muito usadas por bancos e lojas de departamento;
  • consumidores tradicionais: esse tipo de cliente converge mais quando são usadas cores como o pink e azul-claro.

Como elaborar uma linguagem visual mais atraente para o público-alvo?

Separamos algumas dicas práticas para você criar um bom esquema de cores e atrair os consumidores com essa identidade visual:

  • opte por uma cor principal que combine e contraste com as outras usadas;
  • prefira cores fortes e sólidas, que sejam gatilho para as ações dos consumidores;
  • preze por um visual limpo, mesmo combinando várias cores. Evite excessos, pois isso cansa a vista dos consumidores;
  • faça sempre testes A/B para ver como seus clientes reagem e, a partir disso, aperfeiçoar ou evitar combinações de cores;
  • conte com uma agência de marketing que entenda mais sobre o assunto e que possa melhorar o design da sua marca.

Quais ferramentas usar para escolher um bom esquema de cores?

Mesmo sabendo o que é psicologia das cores e como elas podem impactar um negócio, muitas vezes, é um desafio fazer combinações poderosas e harmônicas. Como escolher cores análogas ou complementares, por exemplo? De que forma investir no contraste sem prejudicar a imagem do site ou arte?

Se notou essas dificuldades, sem problemas! Veja algumas ferramentas disponíveis no mercado para auxiliar o marketing com a psicologia das cores nesse momento:

A psicologia das cores no marketing é uma excelente aposta, principalmente para incentivar decisões. Da mesma forma que a sua empresa trabalha os call to actions (chamadas para ação) em publicações no blog ou redes sociais, é preciso apostar nas cores que prendam a atenção da sua audiência e sejam capazes de converter!

Agora que você expandiu seus conhecimentos sobre a psicologia das cores e já sabe como utilizá-la de forma vantajosa no marketing da sua empresa, que tal uma aplicação na prática nas redes sociais? Aprenda como organizar o feed do Instagram usando as cores como aliadas!

Mini Logo Ingage

Agência referência
de marketing digital

Somos especialistas em trabalhar com empresas de vendas complexas B2B.

Conheça a Ingage
Mini Logo Ingage

Receba uma
proposta comercial

Soluções personalizadas com foco no relacionamento e retorno financeiro para nossos clientes.

Fale com um consultor
Personagem Newsletter

Gostou do texto?

Não perca o nosso próximo artigo! Inscreva-se em nossa newsletter.

Obrigado por se inscrever!