Marketing de Conteúdo Para Redes Sociais: Como Criar Conteúdo Que Converte

Ingage
Ingage - 23 de Fevereiro de 2018

O Marketing de Conteúdo tem sido apontado como a bola da vez. E esse título não vêm à toa, já que em um mundo onde somos constantemente bombardeados por mensagens de diferentes marcas, o conteúdo faz a diferença na hora de ser relevante para seu cliente.

Fazer marketing de conteúdo para redes sociais é muito mais do que apenas fazer posts. Ter uma presença relevante nas redes sociais é importante não apenas para atingir um grande volume de pessoas, mas pela possibilidade de distribuir seu conteúdo, gerar engajamento e também de interagir com o seu público, criando de fato um canal de relacionamento, fortalecimento de marca e até mesmo de novos negócios.

Gostou da ideia? Então confira a seguir como você pode tornar o Marketing de Conteúdo para redes sociais uma realidade na sua empresa.

Primeiros Passos

1. Tenha uma buyer persona

As buyer personas são arquétipos dos seus clientes ideais, ou seja, são personagens criados para representar as pessoas que mais interessam sua empresa como clientes.

A criação de uma persona deve levar em conta o máximo de informação possível sobre o seu público. Você deve reunir todas as informações que tiver disponíveis, como cadastros de clientes, pesquisas de satisfação e contatos recebidos. Também é recomendado que enriqueça esses dados com pesquisas.

Se você não tiver pesquisas ou mesmo suas pesquisas tiverem poucos dados, considere fazer uma investigação focada na obtenção de dados para suas personas.

Listamos 9 perguntas que você pode fazer para a sua persona:

  1. Quais são as informações demográficas?

  2. Quais são os cargos e grau de experiência profissional de cada persona?

  3. Como é o dia-a-dia da persona?

  4. Quais são as dores da persona?

  5. O que sua persona mais valoriza? Quais são as metas dela?

  6. Onde ela busca por informações?

  7. Quais experiências ela está procurando quando compra produtos e serviços?

  8. Quais são as objeções mais comuns para o seu produto ou serviço?

  9. Como fazer para identificar essa persona?

2. Tenha uma estrutura preparada e bem planejada

Depois que sua persona estiver criada, é hora de pensar em um canal que vai servir como a base do seu conteúdo, como um site ou um blog. Mas não se trata apenas de decidir por um canal, mas de já pensar em como ele será.

Pense em cada detalhe, em como será feita a aprovação desse conteúdo ou quem será o responsável. Tudo precisa estar bem definido para que não haja dúvidas depois que o seu site ou blog for lançado.

A principal dica aqui é ter sempre em mente a sua persona e também a sua evolução ao longo da jornada de compra. Pense em conteúdo tanto pra quem nunca ouviu falar na sua marca, quanto para quem está prestes a se tornar seu cliente.

Não se esqueça de documentar toda essa informação! Para que qualquer pessoa que for produzir conteúdo para a sua empresa saiba exatamente a linha que deve ser adotada.

3. Faça um planejamento de conteúdo para Redes Sociais

Da mesma forma que você criou um planejamento para o seu canal principal de conteúdo, você precisa também criar uma estratégia e um projeto editorial para a presença da sua marca nas redes sociais, detalhando o tipo de conteúdo que criará para cada uma delas, a frequência e qual a linguagem e estilo deverá ser adotado.

Para definir as redes sociais onde você deve ter uma presença, é fundamental levar em conta as características de cada uma dessas redes e cruzá-las com a sua persona.

Outras Considerações

Em quais redes sociais focar?

A escolha das redes sociais onde sua marca estará presente é um ponto fundamental da sua estratégia de marketing de conteúdo. E para fazer essa escolha você deve considerar três pontos: as características dessa rede, o perfil da sua buyer persona e o posicionamento da sua marca.

Considere que cada rede social tem suas especificidades e, por isso, você não deve replicar o mesmo conteúdo em todas elas, muito menos utilizá-las apenas para distribuir conteúdo do seu site ou blog. Se você fizer isso, estará desperdiçando o grande potencial dessas mídias sociais.

Mas afinal de contas, o que difere essas redes sociais e como saber quais escolher e o que colocar nelas? É disso que falaremos agora! Confira um pouco sobre cada uma das principais redes sociais:

  • Facebook

O Facebook é a rede social mais popular e, por isso, é aquela em que você tem mais chance de alcançar um grande número de pessoas.

Também é a mais versátil, pois permite posts em diferentes formatos: vídeos, fotos, infográficos, gifs, textos e links. Além de ser “instantânea”, pois nela os principais memes e as notícias mais recentes estão sempre em alta.

Por isso, invista em conteúdos diversificados, atuais e com grande potencial de compartilhamento.

  • Instagram

O Instagram está rapidamente se tornando um ponto essencial para marcas que procuram utilizar as mídias sociais para conectar-se com os atuais e potenciais clientes – e por uma boa razão.

Apelidado como o “Rei do engajamento social” pela Forrester Research, o Instagram possui uma taxa média de interação de 2,3% por seguidor! Isso ultrapassa, de longe, a taxa de engajamento de marcas tanto no Facebook (0,2%) quanto no Twitter (0,02%).

Com altas taxas de engajamento e mais de 400 milhões de usuários ativos mensais, não é surpresa que ganhar novos seguidores no Instagram tornou-se a prioridade número 1 para qualquer negócio que utiliza a plataforma.

  • YouTube

Esta é a rede social dos vídeos. Ter um canal no YouTube é como ter o seu próprio “canal de TV”. Lá você pode criar séries de vídeos temáticas, organizar seus vídeos em playlists com diferentes temas, fazer tutoriais em vídeo, postar entrevistas, mostrar produtos em uso e muito mais.

O segredo é fazer vídeos interessantes, curtos e sempre bem casados com a sua estratégia de conteúdo, como um todo.

  • LinkedIn

O LinkedIn é a mais “séria” e profissional das redes sociais. É um ótimo canal para reforçar sua imagem institucional, fazer employment branding e também para compor a sua estratégia de conteúdo.

  • Outras redes sociais

Pinterest, Snapchat, Twitter… Existem diversas outras redes sociais. Várias delas com muitos usuários e algumas até consideradas as “redes sociais do momento”.

Mas o fato é que novas redes sociais sempre surgem e justamente por isso é impossível estar em todas elas. Portanto, antes de sair criando perfis em todas as novas mídias sociais, analise suas características e também seu potencial de atrair a sua buyer persona.

7 dicas para produzir conteúdo nas redes sociais

Depois de definir a sua estratégia de conteúdo e criar suas contas nas redes sociais que você escolheu, é chegada a hora de começar a produzir o seu conteúdo. Para lhe ajudar com isso, separamos 7 dicas:

  1. Crie conteúdo diferente para redes sociais diferentes.

  2. Só crie uma conta em uma rede social ser for capaz de mantê-la com postagens frequentes. Não adianta ter várias contas e deixá-las abandonadas.

  3. Preste atenção na frequência dos seus posts. Não poste tanta coisa que incomode as pessoas, nem faça posts tão raros que o seu público esqueça a sua marca.

  4. Quando você posta também é importante. Observe os dias e horários com os melhores resultados e tente colocar seus posts neles.

  5. Redes sociais são um ambiente para conteúdo ágil e fácil de entender. Deixe os textões para o seu blog ou site, e invista em conteúdos rápidos e bem visuais.

  6. Escolha sempre conteúdo focado na sua persona: não adianta ter mil compartilhamentos do seu post se ele não alcançar as pessoas que você deseja.

  7. Não tenha medo de testar. Faça diferentes estilos de posts e veja quais temas e abordagens geram melhores resultados.

Social Selling: como usar as redes sociais para vender

Venda social diz respeito a utilizar as mídias sociais para desenvolver e cultivar relacionamentos que têm o potencial de se transformarem em oportunidades de vendas.

Mas você pode ter uma grande conversa com um cliente potencial no social, mas o que fazer quando essa conversa acaba? Veja a seguir como conversas nas redes sociais podem se transformar em vendas!

Documente seus leads de acordo com as conversas sociais

É importante que você conecte o seu alcance de venda sociais com o seu processo de vendas existente.

Certifique-se de documentar suas conversas sociais e segmentar os clientes com base em suas necessidades! Assim, você pode acompanhar o seu relacionamento com eles.

Reúna os dados dos seus clientes com base em perfis sociais

Como ponto de partida, veja os perfis sociais dos seus clientes em potencial para reunir informações. Olhe coisas como a sua biografia, como eles são ativos nas redes sociais e que tipos de conteúdo eles gostam de compartilhar.

Documente pontos-chave para conversas futuras.

Identifique em que fase do funil de vendas estão os cliente

Ao rastrear o engajamento social dos clientes com a sua empresa, você pode compreender melhor onde eles estão no processo de compra.

Mantenha o controle sobre o que seus clientes potenciais estão manifestando nas redes sociais. Quantas vezes eles procuram você? Que tipos de perguntas que eles estão pedindo? Qual o nível de consciência que eles têm sobre o seu produto ou serviço? Responder a essas perguntas ajudará a definir as necessidades dos seus clientes e como você pode ajudar.

Forneça conteúdo para suas personas

Conteúdo é uma parte essencial do processo de venda social. De acordo com um estudo recente da DemandGen, 82% dos compradores B2B viram cinco ou mais peças de conteúdo durante o processo de tomada de decisão.

Trabalhe em conjunto com a sua equipe de marketing para entregar conteúdo que aborda diferentes fases da jornada do comprador. Isso porque cada fase do funil de vendas demanda um conteúdo diferente.

Forneça um serviço incrível ao seus clientes nas redes sociais

Monitore sua conta profissional pessoal e a conta institucional da sua empresa para que você possa responder rapidamente aos clientes e de maneira eficaz . Ao monitorar as redes sociais, você consegue gerar poderosos insights sobre os pontos fortes e fracos dos seus serviços.

Mantenha o controle sobre os clientes e acompanhe-os para garantir que os problemas foram resolvidos.  Isso é o chamado SAC nas Redes Sociais, que é basicamente fornecer atendimento aos clientes por meio das mídias sociais.

A importância do Monitoramento nas Redes Sociais

Monitorar as redes sociais lhe traz uma série de oportunidades: você pode ver como as pessoas estão interagindo e recebendo o seu conteúdo, consegue saber o que as pessoas pensam da sua marca e seus produtos e serviços e consegue também acompanhar de perto as ações dos seus concorrentes.

Acompanhar o que as pessoas falam sobre a sua marca nas redes sociais pode ser tão ou mais rico do que fazer uma pesquisa, já que você terá acesso a opiniões sinceras e espontâneas.

Já saber o que seus concorrentes estão fazendo e como os consumidores estão interagindo com eles pode ser especialmente útil para você fazer um trabalho de inteligência de mercado.

Porém, pode parecer um processo complexo, mas investir nele pode lhe trazer informações muito úteis. Hoje, existem no mercado muitas ferramentas que podem lhe ajudar a fazer essa tarefa, com diferentes graus de complexidade e investimento. Elas permitem que você escolha a que considerar mais adequada ou mesmo que possa começar de uma maneira menos abrangente e ir aumentando o seu monitoramento, com o tempo.

O importante é que sua empresa possa absorver essas informações das redes sociais e utilizá-las para gerar insights e identificar pontos de ação.

O dilema: contratar uma Agência ou Fazer Internamente?

Na hora de optar pelo marketing de conteúdo, muitas empresas se veem diante deste dilema: produzir o conteúdo internamente ou contratar uma agência especializada. A verdade é que não existe uma resposta correta, já que ambas podem ter vantagens e desvantagens.

Produzir o conteúdo internamente tem vários benefícios. Permite mais aprofundamento no conteúdo, maior envolvimento e identificação com o posicionamento da empresa .

Mas contar com uma agência também tem vantagens, já que você contará com o conhecimento de toda uma equipe de profissionais especializados, além de ser mais prático. Você não terá que cuidar de recrutamento, da contratação e de todo o investimento de tempo em capacitação de um ou mais profissionais de conteúdo. Desse modo, poderá focar seu departamento de marketing em outras tarefas.

Leve em conta cada detalhe, consulte outras empresas e veja quais modelos adotam e só então decida pela opção que melhor se encaixa na realidade e nas necessidades de sua empresa.

Agora que você já sabe os passos principais para criar marketing de conteúdo para redes sociais, confira também nosso e-book sobre autoridade de conteúdo!