Conheça a história de 5 logotipos famosos

Adriano Guimarães - 22 de setembro de 2017

Sabemos que o logotipo é a representação visual de uma marca. É a partir desse símbolo que a sua empresa será reconhecida pelo público-alvo. Como o mercado anda mais concorrido, a escolha de uma logo é uma tarefa decisiva para que a sua marca transmita credibilidade, profissionalismo e destaque-se em meio à concorrência.

Criar uma logo não é nada simples. Pense que, a partir dela, constrói-se a identidade visual de uma marca, que pode agradar ou não o público. Essa imagem acompanhará a empresa por anos e estampará seus produtos e serviços.

Pode até ser que uma empresa consiga acertar de primeira na criação de um logotipo, mas também pode acontecer de um negócio precisar gastar uma boa quantia e passar muito tempo trabalhando na produção de um símbolo marcante. No final, talvez nem consiga atingir o resultado esperado.

Como será que as grandes empresas conseguiram conquistar um grande reconhecimento com os seus logotipos famosos? Já se perguntou sobre a história por trás deles? É sobre isso que falaremos no post de hoje, acompanhe!

1- Coca-Cola

O logotipo da Coca-Cola tem um grande papel no sucesso dessa marca mundialmente famosa. A caligrafia estilo Art Nouveau chama a atenção do público por ser, ao mesmo tempo, simples e sofisticada.

Quem será que está por trás dessa logo? A Coca-Cola tornou-se a bebida mais consumida nos 4 cantos do mundo.

Entretanto, quando foi criada pelo farmacêutico John Pemberton, em 1866, ela era destinada a ser um xarope. O seu símbolo é, nada mais nada menos, que a caligrafia do contador e sócio de Pemberton, chamado Frank Robinson.

O responsável pela criação

Robinson foi o responsável pela criação de um logotipo com estilo próprio, elegante e expressivo. Sua sugestão foi usar a fonte Spencerian, caligrafia manual bastante popular naquela época.

Além disso, foi ele quem disse que “os dois Cs ficariam bem nos anúncios”. Não é que deu certo?

É claro que, com o passar dos anos, a logo sofreu algumas alterações para se adequar aos diferentes estilos das épocas. Porém, basta observar a evolução no design do logotipo para perceber que a ideia original de Robinson ainda permanece.

A evolução da marca

1887

Alguns meses após a estreia da Coca-Cola, sua logo foi reformulada. A marca foi registrada nos Estados Unidos e passou a apresentar “Trademark” na cauda do primeiro C. Até então, não havia impressão em cores, então a logo era em preto e branco.

1940

A primeira diferença do logotipo é que o seu registro (Trademark) saiu da cauda do primeiro C e passou a ser escrita embaixo da logo. Além disso, o seu estilo era mais harmônico, com letras mais equilibradas e quase idêntico ao que vemos nos dias de hoje.

1958

Finalmente a cor vermelha foi adicionada! Outra forte característica foi o acréscimo de uma forma arqueada, conhecida como “rabo de peixe”. Assim, as letras deixaram de ser isoladas.

1969

O novo logotipo introduz o estilo Arden Square. A escrita “Coca-Cola” foi colocada dentro de um quadrado vermelho e sublinhada com uma onda branca, conhecida como Dynamic Ribbon ou Recurso da Fita Dinâmica. Essa onda ainda é usada atualmente, tornando o logotipo mais dinâmico.

2003

O novo milênio chegou e, com ele, a nova identidade da Coca-Cola, que foi modernizada. O logotipo ganhou sombreados, uma linha amarela acompanhando a Fita Dinâmica e ainda algumas bolhas, aproximando-se mais do realismo.

2007

O logotipo ganhou mais simplicidade e regressou ao estilo básico, utilizando apenas uma fita branca. A paleta de cores foi reduzida ao bom e velho branco e vermelho. Os outros elementos foram eliminados, dando mais ênfase ao nome da marca. É essa logo que vemos atualmente.

2- Lacoste

De onde veio o crocodilo da Lacoste? Em 1923, na cidade de Boston, o tenista René Lacoste estava com o capitão do seu time, Alan Muhr, antes de uma partida.

Estavam caminhando pela rua e passaram por uma vitrine de loja que exibia uma elegante maleta de pele de crocodilo. Então, René fez um desafio ao seu capitão: se ele ganhasse a partida, Alan compraria a maleta para ele como prêmio.

Bem, René não venceu, mas um jornalista chamado George Carens ouviu toda a história e a publicou em seu artigo no jornal Boston Evening Transcrip, lançando a anedota: “o jovem Lacoste não ganhou sua maleta de pele de crocodilo, mas lutou como um verdadeiro crocodilo”. Desde então, o apelido de “Le Crocodile” foi dado a René e se popularizou.

Símbolo de sua identidade

Por causa disso, um amigo e estilista de René desenhou um crocodilo especialmente para bordar no bolso dos blazers que ele usava antes de cada partida. René adorou a ideia e o crocodilo tornou-se o símbolo de sua identidade. Inclusive, a identidade visual de René era bastante popular: o tenista foi o pioneiro do vestuário esportivo do século XX, pois sempre se vestia com grande estilo, combinando o elegante ao casual.

Com apenas 25 anos, René precisou abandonar as quadras por culpa de uma doença: a tuberculose. Foi a partir disso que ele decidiu se dedicar à produção de camisas de malha para tenistas parecidas com as que ele usava e com o símbolo do crocodilo, que já era conhecido por todos. Assim foi criada a camisa Pólo e a marca Lacoste.

1933

A La Société Chemise Lacoste foi fundada por René. A empresa produzia e vendia a camisa pólo, que era bordada com o logotipo do crocodilo. O diferencial da sua marca era usar as etiquetas estampadas do lado de fora das roupas, para que o logotipo ficasse visível.

1952

As camisas da Lacoste começaram a ser comercializadas nos Estados Unidos. O seu famoso logotipo simbolizava o status do esportista competente, que se encontrava nos altos padrões da sociedade.

1963

A empresa passou a ser comandada pelo filho de René. Ele aumentou o leque de produtos da Lacoste e passou a produzir roupas femininas, acessórios e perfumes. Isso fez com que a marca se expandisse para outros tipos de público.

Um outro ponto que reforçou a marca foram as jogadas de marketing. A Lacoste sempre patrocinou atletas, além de criar produtos que suprissem as necessidades de esportistas de várias modalidades. Além disso, foram lançadas diversas campanhas publicitárias para divulgar produtos exclusivos como estratégia para chamar atenção do público.

3- WWF

A World Wide Fund For Nature é uma das ONG’s mais famosas do planeta. Ela surgiu em 1960 e o seu logotipo é um panda gigante.

Mas por que logo um panda? Vamos à história!

Naquela época, a China promoveu uma campanha para a preservação do urso Panda, quando o panda gigante Chi-Chi chegava a um jardim zoológico tradicional em Londres. Então, Gerald Watterson, um naturalista escocês, teve a ideia de produzir esboços inspirados em Chi-Chi para a logo.

Sir Peter Scott

Baseado nesses primeiros desenhos, Sir Peter Scott, um ornitologista inglês e também um dos fundadores da WWF, criou o logotipo da ONG. A logo evoluiu bastante ao longo dos anos.

Em 1961, o símbolo da ONG era o panda. Apenas em 1986 a logo ganhou a sigla WWF. Os traços do panda também foram alterados e no ano 2000, a tipografia também foi modificada.

Por que o logotipo deu certo?

Em primeiro lugar, o panda é considerado o símbolo das espécies ameaçadas em extinção. Por isso, o logotipo apresenta um apelo ao lado emocional do público. Indo além, a logo se torna ainda mais atrativa por ser baseada em um animal real que viveu no zoológico londrino de 1958 até 1972, ano de sua morte.

4- Samsung

Samsung é uma palavra coreana que quer dizer “três estrelas”. Dizem que o fundador da empresa escolheu esse nome porque gostaria que os seus produtos fossem tão duradouros quanto as estrelas. É por isso que as três estrelas acompanharam o logotipo da marca por tanto tempo.

1938

A Samsung nem sempre foi essa empresa internacional famosa que conhecemos. Ela começou bem pequena, como um simples comércio e transporte de mantimentos. Nessa época, sua logo apresentava as três estrelas dentro de uma forma oval e escritos em coreano.

1969

A partir dessa época, a Samsung já havia migrado para a indústria eletrônica e conquistado seu espaço. Contudo, ainda não havia se consolidado como uma empresa internacional.

Um passo importante para conquistar o seu lugar ao sol foi mudar o logotipo e torná-lo mais acessível. A forma oval com as três estrelas deixaram de ser o foco principal da logo e os escritos em coreano deram lugar ao nome da marca em letras garrafais. As estrelas ficavam ao lado do escrito.

1980

A Samsung alterou alguns detalhes do seu logotipo. Antes, ele era todo em preto e branco, depois, as formas das estrelas mudaram e elas também passaram a ser vermelhas.

1993

Mais tarde, chegou a hora de dar adeus às estrelas que acompanharam a logo por tantos anos. O logotipo que conhecemos até os dias atuais foi criado.

O design é simples e transmite uma imagem inovadora da marca. A cor azul simboliza responsabilidade social corporativa, estabilidade e confiança.

A forma oval onde o nome da empresa se encontra dá um ar dinâmico ao logotipo. As letras, antes em negrito, agora são brancas.

5- Apple

Dificilmente acharemos uma história tão peculiar sobre um nome de uma marca e seu logotipo quanto da nossa queridinha Apple. No mundo da informática, a maçãzinha da logo passa uma delicadeza como nenhuma outra.

Segundo Steve Jobs, era essa mesma a ideia que ele desejava passar. Em uma conferência de imprensa, em 1981, ele disse: “Eu gosto de maçãs e todos gostam de comê-las. A ideia principal por trás da maçã é trazer simplicidade para as pessoas, de uma forma mais sofisticada, nada mais. “

O engraçado é que, ao nomear a sua empresa como Apple, seu parceiro Steve Wozniak riu e respondeu: “É uma empresa de informática, não uma loja de frutas.” O nome da empresa se tornou icônico, porém, a logo sofreu diversas transformações até chegar à maçã que conhecemos hoje:

Newton

Já ouviu falar sobre aquela cena em que Newton está sentado no pé de uma árvore, quando uma maçã cai na sua cabeça e, inspirado nisso, ele inicia seus estudos sobre a gravidade? É daí que vem o primeiro logotipo da Apple.

A logo, que representa essa cena, é emoldurada pela inscrição “Apple Computer CO.” Mas como o logotipo continha muita informação e era cheio de detalhes, não deu muito certo e foi logo substituído por algo mais simples.

Arco-íris

Essa é uma das logos mais famosas e polêmicas do mundo. O designer Rob Janoff foi contratado pela Apple, em meados dos anos 70, para dar uma nova identidade visual à empresa.

Assim foi criada a maçã mordida, que pode até ser interpretada como um pequeno trocadilho: a maçã foi escolhida graças a Newton e ao nome da empresa. Por que ela aparece mordida?

Dizem que isso vem de “bite”, que quer dizer “mordida” em inglês e que também é uma palavra usada no mundo da informática. Muito esperto! As cores ajudam a dar um ar feliz ao símbolo e dizem remeter à ideologia da empresa.

Curiosidade

Foi espalhado um boato de que a maçã mordida foi escolhida como logotipo devido à morte de um cientista da computação, Alan Turing. Nos anos 50, ele cometeu suicídio comendo uma maçã envenenada com cianeto.

Um dia Janoff foi questionado sobre isso e sua resposta foi: “Que lenda urbana maravilhosa.” Segundo o designer, ele escolheu uma maçã mordida apenas para que ninguém pudesse confundi-la com uma cereja.

Monocromático

Como os computadores Mac começaram a ser fabricados em metal em vez de plástico, não cairia bem colocar uma logo super colorida. Então, ela foi adaptada para sua versão monocromática, que é usada até os dias de hoje e combina com todos os modelos de computador.

O que achou sobre as histórias desses logotipos famosos? Deseja ter acesso a outros conteúdos como este? Siga a nossa página no Facebook e fique ligado!