H1, H2, H3: entenda o que é e saiba como otimizar as heading tags dos seus conteúdos!

Avatar Autor
Publicado por Marcelo Fortes em 30 de junho de 2021
Atualizado em 9 de julho de 2021

Analista de SEO na INGAGE, Marcelo é responsável pela área de SEO, atuando na parte técnica, estratégica e auxiliando o time de Conteúdo com planejamento de ações.

O Marketing de Conteúdo já está presente em mais de 67% das empresas brasileiras, e ele também se destaca como uma das estratégias mais buscadas no Inbound Marketing. Os motivos são evidentes: traz visibilidade à marca, ajuda a educar o mercado, favorece a captação de leads, requer baixo investimento e outras vantagens.

Ter bons resultados com essa estratégia depende muito de como se trabalha o SEO para as páginas. As heading tags são um dos aspectos que fazem diferença, já que criam uma hierarquia importante das informações dispostas nos conteúdos. É aí então que entram as H1, H2 e H3, entre outras que ajudam a organizar cada bloco de texto.

Se o seu negócio quer ter sucesso com o Marketing de Conteúdo, tenha atenção às dicas e boas práticas listadas neste post.

O que é e para que serve a tag H1?

A H1 é a heading tag 1, ou seja, o título principal de uma página. É o primeiro contato que o algoritmo do Google tem com o conteúdo para saber sobre o que se trata e a qual intenção de busca ele responde. Também é o elemento textual mais visível, no qual o leitor bate o olho de cara quando clica no link. Justamente por isso, só deve existir um em cada texto.

Uma H1 eficiente contém a palavra-chave, preferencialmente mais à esquerda possível. Em nível de HTML, a sua representação funciona da seguinte forma:

<h1> Saiba o que é a H1 e sua importância para o conteúdo </h1>

O que são as heading tags?

As heading tags são um recurso de hierarquização de informações em um conteúdo. Elas vão do H1 ao H6, sendo a primeira a mais ampla e a última, a mais segmentada. Veja um exemplo bem simples:

  • H1 – Brasil;
  • H2 – Região Sudeste;
  • H3 – Minas Gerais;
  • H4 – Região Metropolitana de Belo Horizonte;
  • H5 – Contagem;
  • H6 – Bairro em Contagem.

Para o Marketing de Conteúdo, o H1 é o tema mais importante do texto. Sem esse teor, basicamente não há um debate, uma proposta de reflexão, a resposta à intenção de busca. Já o H6 é aquela informação totalmente complementar, mas dispensável. É possível compreender a essência do conteúdo sem ela, em caso de necessidade de corte, por exemplo.

Muitos conteúdos contam apenas com H1 e H2, enquanto outros precisam de maior segmentação. A tendência é quanto maior o texto, mais heading tags presentes para facilitar a leitura e a transmissão da mensagem.

Como as heading tags se diferenciam no conteúdo?

Um site responsivo e bem diagramado oferece uma visualização notória das heading tags. O principal indício é o tamanho da fonte e a posição. O H1 aparece ao topo, acima de qualquer outra informação. Os H2 são um pouco menores, e os subtítulos seguintes tendem a ser ainda menores. Assim que você abre a página, consegue ver a diferença.

H1 e title tag são a mesma coisa?

Não. O title tag, ou título SEO, é o que aparece quando se pesquisa o conteúdo nos motores de busca — enquanto o H1 é o título do texto em si. Geralmente, apresentam teor parecido e contêm a palavra-chave, a fim de favorecer o ranqueamento. Contudo, são códigos HTML totalmente diferentes.

Por que estruturar o conteúdo com heading tags?

O Google e outros motores de busca utilizam alguns fatores para definir a relevância de um conteúdo e definir a posição dele na primeira página. Até aqui, nenhuma novidade. Nesse quesito, há que se considerar a experiência do leitor em relação à página: se ela responde à intenção de busca, facilita a localização das informações-chave, entre outros.

Muito se fala em escaneabilidade dos conteúdos — ou seja, a capacidade de batermos os olhos na página e localizar o que desejamos. É justamente isso que as heading tags propõem. Em vez de criar blocos imensos de texto, mesmo que com parágrafos curtos, os subtítulos fazem uma organização por assuntos.

Também é a maneira ideal de separar diferentes abordagens sobre um mesmo tema. Assim, o texto trabalha as palavras-chave principais (as mais pesquisadas pelos usuários) e garante melhores chances de ranqueamento.

H1 da home do site da INGAGE

H1 da home do site da INGAGE

Como definir o H1, H2 e H3 do seu conteúdo ou página?

Novamente, a chave para o sucesso da estratégia de heading tags é a escaneabilidade. Não há uma regra definida de como inserir cada subtítulo, mas sugestões de como otimizar a organização dos conteúdos.

Por exemplo, o H1 é o cabeçalho e deve ter de 20 a 70 caracteres. Essa é uma prática que amplia o impacto do título, trabalha a palavra-chave em evidência e antecipa ao leitor o que ele encontrará ao longo dos subtítulos presentes no texto. O tamanho dos H2 e H3 pode seguir essa recomendação, de preferência, seguindo uma estrutura frasal padronizada.

O corpo de texto dos subtítulos também é a dúvida de muitos profissionais de copywriter e empresas que investem em Marketing de Conteúdo. É interessante de cada bloco tenha até 3 ou 4 parágrafos, para favorecer a escaneabilidade das informações. Passando disso, vale segmentar as informações em subtítulos ou até bullet points.

Veja um exemplo

Em um texto que fala sobre Inbound Marketing, por exemplo, o H1 pode ser “Inbound Marketing: saiba o que é e como investir nessa estratégia”. Já algumas possibilidades de H2 são:

  • O que é o Inbound Marketing?
  • Para quais negócios ele é mais indicado?
  • Quais são as vantagens do Inbound?
  • Quais são os principais erros na estratégia Inbound?
  • Como construir uma estratégia de Inbound Marketing?

Dentro do tópico sobre as vantagens, é possível incluir H3 para listar e exemplificar cada uma delas. Se necessário, vale incluir H4 dentro de um desses itens para definir melhor alguns conceitos, por exemplo.

Como identificar as heading tags em um conteúdo ou página?

Fazer a identificação das headings tags nos textos é bem simples. Para isso, você pode utilizar ferramentas ou a função “inspecionar” no navegador do computador.

Basta selecionar um trecho da página, clicar com o botão direito e escolher a opção “inspecionar”. O botão permite abrir uma página lateral com o código HTML daquela página, já marcando o que você escolheu em azul. Assim, será possível identificar a qual tag aquele trecho corresponde, conforme explicado.

Outra maneira mais fácil é por meio de ferramentas. Existem diversas opções de extensões ou ferramentas de SEO que fazem esse trabalho. Aqui na INGAGE, usamos duas principais: a extensão do Ahrefs e o SEO META 1 click. Ambas são simples e fáceis de instalar diretamente no Google Chrome.

Como você viu, as heading tags, do H1 ao H6, têm papel fundamental na criação de conteúdos relevantes e de alta performance nos motores de busca. Aparecer na primeira ou na décima página da SERP pode depender muito desses fatores. Por isso, assim como o seu negócio cuida das palavras-chave, link building e outros recursos, é importante saber usar os subtítulos para otimizar seus textos.

O Marketing de Conteúdo é uma das excelentes estratégias do Inbound. Aproveite o momento de leitura e siga para o próximo conteúdo: conheça o que é uma metodologia de Marketing e saiba como escolher a ideal para seu negócio!

Mini Logo Ingage

Agência referência
de marketing digital

Somos especialistas em trabalhar com empresas de vendas complexas B2B.

Conheça a Ingage
Mini Logo Ingage

Receba uma
proposta comercial

Soluções personalizadas com foco no relacionamento e retorno financeiro para nossos clientes.

Fale com um consultor
Personagem Newsletter

Gostou do texto?

Não perca o nosso próximo artigo! Inscreva-se em nossa newsletter.

Obrigado por se inscrever!