Entenda a importância do Marketing Pessoal para a carreira

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro - 21 de junho de 2017
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+

Sabemos que uma corporação precisa investir em estratégias de marketing para consolidar seus serviços e produtos no mercado. Acontece que empresários bem-sucedidos vão além disso e investem, também, na sua própria imagem.

Você deve estar se perguntando de que forma eles fazem isso. Bem, é aqui que lhe apresentamos o marketing pessoal.

A alta competitividade mercadológica demanda que os profissionais deem mais importância ao desenvolvimento de uma marca pessoal. Isso porque, a partir do momento em que sua imagem passa credibilidade aos consumidores, tudo o que for produzido pela empresa daquele profissional passará a ser mais valorizado.

Qual é a importância do marketing pessoal para a sua carreira? No post de hoje, você saberá tudo sobre o assunto. Continue a leitura!

O que é o marketing pessoal?

O marketing pessoal é visto como uma ferramenta estratégica fundamental para o sucesso. Conduzido de maneira planejada e assertiva, ele ajuda a criar uma imagem consistente e coerente do profissional, dando-lhe mais visibilidade no mercado, com o intuito de que ele se torne referência em seu ramo de negócios.

Esta é a estratégia responsável pelo desenvolvimento e divulgação da imagem de um profissional, que demonstra o seu valor para o mercado. O marketing pessoal beneficia os empresários, visto que trabalha suas ações, características, competências e habilidades, construindo uma propaganda positiva da sua imagem. O fator primordial para o bom andamento do marketing pessoal é a comunicação.

A maneira como você se comunica

A maneira como você se comunica pode causar empatia ou antipatia nos seus consumidores. É por meio da forma como você conduz um diálogo, a sua maneira de se expressar e como articula um discurso que todo o seu potencial será — ou não — expresso.

Além disso, você precisa manter uma postura profissional, o que inclui vestuário e higiene. É necessário se vestir de acordo com o seu ambiente de trabalho e cuidar da aparência.

A construção da sua imagem a partir do marketing pessoal acontece aos poucos, sendo necessário ter dedicação. Para isso, é importante que você se autoanalise e procure saber como sua marca pessoal tem refletido no mercado e como isso tem afetado a sua carreira.

Timidez e introspecção

Vale lembrar que pessoas tímidas e introspectivas podem ter problemas. É muito comum que profissionais que não sabem se comunicar ou relacionar-se adequadamente sejam preteridos em função daqueles que sabem se promover.

A humildade como aliada

Por último, mas não menos importante, aqui vai uma dica: tenha a humildade como aliada. Não será nada bom para a sua carreira se seus consumidores descobrirem que o seu marketing pessoal é uma propaganda enganosa. Mantenha-se fiel a quem você é e seja coerente quanto às suas atitudes, qualidades e comportamentos.

Também, não pense que marketing pessoal é sinônimo de depreciar a sua concorrência. Em vez disso, foque em você mesmo e na valorização de suas próprias características, não na crítica ou depreciação dos outros.

Qual é a importância do marketing pessoal?

Provavelmente, você já deve ter presenciado aquelas situações em que duas empresas comercializam os mesmos produtos e serviços, mas uma delas sempre se destaca mais do que a outra e é vista como referência no mercado. Dentre os principais motivos para isso acontecer, está o marketing pessoal.

Se a sua empresa possui o mesmo talento e competência que outras de sucesso, mas continua no ostracismo mesmo assim, pode ser que a imagem dos funcionários e das demais pessoas responsáveis por entregar valor ao negócio não esteja bem construída. Como resultado, a corporação perde clientes e oportunidades. Para que isso não aconteça, os profissionais precisam se aperfeiçoar constantemente, o que pode ser feito por meio de especializações, leituras de sites ou livros a respeito do assunto, cursos e coaching.

Trabalhe com alguns questionamentos

Aqui, uma dica para desenvolver positivamente sua marca pessoal é se fazer alguns questionamentos:

  • Você sabe que tipo de imagem está passando para os consumidores?

  • O que os consumidores pensam de você quando ouvem seu nome?

  • Qual palavra define você?

  • Que tipo de marca você gostaria que fosse vinculada à sua imagem?

A partir disso, diariamente, você pode mudar o seu jeito de pensar e agir de acordo com o seu objetivo de construir uma marca pessoal de sucesso. O aconselhado é incorporar o marketing pessoal à sua maneira de ser, tanto pessoal quanto profissional, incluindo a dedicação com a carreira nas suas ações e relacionamentos.

Como trabalhar o marketing pessoal?

  • O que você almeja profissionalmente? Direcione os seus esforços para alcançar os seus objetivos;

  • Colabore para o desenvolvimento da imagem dos outros funcionários da empresa;

  • Utilize o marketing digital para gerar mais visibilidade para a sua marca pessoal;

  • Liste seus pontos fortes. Tente focar neles e aperfeiçoá-los. Faça com que eles sejam marcantes;

  • Dê feedback;

  • Retorne sempre mensagens, ligações e e-mails;

  • Transmita confiança. Se prometer algo, cumpra;

  • Admita seus erros;

  • Faça networking;

  • Mostre-se bem humorado e otimista;

  • Seja humilde, gentil e honesto;

  • Respeite e ajude as pessoas com quem a sua empresa mantém contato;

  • Não fale mal de outras pessoas;

  • Saiba trabalhar em equipe;

  • Aprenda com os erros;

  • Cause boa impressão à primeira vista;

  • Apresente soluções quando problemas forem apontados;

  • Seja sempre pontual;

  • Não faça nada pela metade;

  • Tenha um cartão de apresentação em mãos;

  • Busque por aprendizado contínuo;

  • Trate todos bem;

  • Seja organizado;

  • Valorize suas qualificações;

  • Não abandone trabalhos sem mais nem menos.

Quais os pilares do bom marketing pessoal?

Infelizmente, poucas pessoas sabem como fazer um bom marketing pessoal. Para facilitar a tarefa de melhorar sua imagem, postura pessoal e profissional, listamos os pilares básicos nos quais você deve se apoiar e que farão a diferença:

1. Defina um objetivo

Definir um objetivo é o principal pilar do marketing pessoal. Reflita:

  • Quem você é e quem deseja ser?

  • Como quer ser conhecido?

  • Quais diferenciais a sua marca pode levar para o seu nicho de mercado?

Não é só a sua empresa que precisa consolidar sua marca. Você, assim como todos os funcionários da corporação, precisam traçar um objetivo e se posicionar em relação a ele.

2. Faça networking

Conheça pessoas e se relacione bem com elas — isso é um ponto crucial. Mas pensemos um pouco fora da caixa: se você estabelecer relações com consumidores e fizer parcerias com outras empresas, os resultados serão bastante produtivos.

Imaginemos que um de seus clientes precisa de um serviço que sua empresa parceira oferece. Indique-a de bom grado e mostre-se solícito! Certamente, seu cliente ficará grato pela conexão formada e você ganhará pontos com isso.

3. Seja persistente

Construir uma marca pessoal não acontece do dia para o noite. Por isso, alguns ingredientes são fundamentais: como resiliência, paciência e, principalmente, persistência. Você vai progredir com o tempo e conseguirá, aos poucos, reservar um lugar sólido para a sua marca no mercado.

4. Adeque-se às situações

Lembre-se de que existem coisas que são adequadas para algumas ocasiões e para outras, não. Existe hora, local e circunstância para tudo o que fazemos. A sua postura, comunicação e vestuário dependem de cada situação.

É claro que não estamos dizendo que você precisa, obrigatoriamente, mudar sua personalidade e seu estilo. O importante é apenas se atentar que uma roupa não adequada para o ambiente de trabalho pode ser usada em um jantar informal, por exemplo. Do mesmo modo, um traje que você usaria para um evento noturno não ficaria bem em uma reunião de negócios.

Dialogar de forma mais formal ou informal também dependerá da ocasião e de com quem você estabelece o diálogo. Isso ainda vale para a sua postura, que pode ser mais amigável e próxima ou mais distante e profissional.

5. Busque equilíbrio

Para construir uma marca pessoal forte e coerente, a palavra-chave com a qual você deve se agarrar é equilíbrio. O seu sucesso depende do quanto você consegue ser uma pessoa equilibrada nas esferas da sua vida, tanto pessoal quanto profissional.

Isso quer dizer que você precisa se comportar e até se vestir de forma equilibrada. Transpareça elegância e conquiste seu público!

6. Tenha bom senso

Ser uma pessoa elegante é se pautar pelo bom senso. Observe como empresários de sucesso se portam — muitos deles não são conhecidos, além dos seus negócios bem-sucedidos, por exalarem elegância? Então, inspire-se neles para construir sua marca pessoal.

Pontos para se refletir antes de fazer marketing pessoal

  • O quê?

  • Quando?

  • Para quem?

Vamos lá! Se você é uma pessoa que fala demais, pode acabar pecando no primeiro item.

Isso porque você precisa medir o que deve ou não falar para o seu marketing pessoal dar certo. Portanto, antes de mais nada, reflita sobre como seus consumidores te veem e como você deseja ser visto por eles.

Liste suas qualidades

Depois disso, liste suas qualidades (lembrando que elas devem ser reais, nada de inventar), perceba seu diferencial e foque nesses pontos. Utilize-os quando for falar de você mesmo, mas não abuse.

Caso contrário, você parecerá egocêntrico. Apenas diga o bastante para demonstrar segurança e para contar sobre suas realizações de sucesso.

Indo além, comece a ter o hábito de elogiar outras pessoas, pois essa atitude, geralmente, provoca reciprocidade. Porém, faça isso sem exageros, de maneira natural.

Saiba quando falar e também a hora de se calar

Tenha empatia e não faça com que a conversa seja totalmente sobre você. Dê a palavra aos seus clientes ou a quem mais você queira atingir com o marketing pessoal. Outro ponto relevante é refletir sobre para quem você direciona o marketing pessoal:

  • Quais serão os resultados atingidos se essas pessoas souberem das suas realizações profissionais?

  • Como elas poderão contribuir com o seu negócio?

Ainda, uma questão que não pode nunca ser esquecida é que críticas inadequadas e fofocas não fazem parte do marketing pessoal. Em vez disso, use sua expertise, não para se autovalorizar em detrimento de outros, mas para oferecer ajuda às pessoas que são importantes para a sua marca pessoal — e para sua empresa. Essa é outra atitude estratégica que gera reciprocidade.

Como fazer um plano de marketing pessoal?

Planejar o marketing pessoal é tão importante quanto o planejamento de qualquer outra estratégia. Um plano de marketing se baseia no desenvolvimento de algumas ações que permitem alcançar objetivos de vários níveis. Veja, agora, as suas etapas:

1. Conheça a si mesmo

A primeira etapa é a reflexão sobre quem você é, com o que você se identifica e onde deseja chegar. A partir disso, você poderá definir:

Missão

Se não existissem limitações, quais objetivos você gostaria de atingir? O que você gostaria de fazer?

O que lhe permite experimentar maior realização profissional e pessoal? Nesse contexto, o que te traz mais alegria?

Visão

Aqui, você fará uma projeção futura da missão. Como você se vê daqui alguns anos? O que gostaria de alcançar? Que tipo de exemplo deseja dar?

Valores

Que valores têm mais importância nas suas ações? O que sua imagem deve transparecer?

O que você precisa adicionar à sua vida? Alguns exemplos são amor-próprio, liberdade, fidelidade, fé, honestidade e respeito.

Política pessoal

Defina regras, metodologias e limites que possam lhe ajudar a alcançar sua missão, visão e valores.

2. Conheça suas forças e fraquezas

Quais são os pontos positivos e negativos encontrados nos vários níveis da sua vida, como nos relacionamentos, saúde, capacidade de trabalho, finanças, competências, imagem e conhecimento?

3. Entenda o seu mercado

Agora, você precisa observar e analisar o mercado de trabalho em relação aos pontos analisados na etapa anterior. Uma boa dica é realizar uma análise SWOT.

4. Defina metas e objetivos

Faça isso com base nas respostas da análise SWOT. Por exemplo: nas suas forças e fraquezas, você definiu que possui muito conhecimento sobre marketing, mas ainda não sabe nada sobre marketing social.

Já nas oportunidades e ameaças, você verificou um aumento na procura por pessoas qualificadas em marketing social, exigindo consequentemente que você tome uma atitude para não ficar atrás de outros profissionais. Levando isso em consideração, vamos supor que você traçou como meta se tornar referência em marketing em seu trabalho e círculo social.

Isso inclui, também, o marketing social. Assim, você pode definir como objetivo fazer especialização em marketing social, trabalhar como voluntário para obter experiência ou criar um blog de marketing e adicionar uma seção para contar sobre suas experiências com o marketing social.

5. Crie estratégias

Como alcançar suas metas e objetivos? Planejando um conjunto de ações, monitorando e estabelecendo prazos.

6. Mensure os resultados

Após colocar suas ações em prática, mensure e reflita sobre os resultados obtidos, sejam eles positivos ou negativos, reformulando as estratégias caso necessário. Por fim, lembre-se que à medida que você atinge objetivos, ganha mais experiência, competência e conhecimento, os quais podem facilitar na hora de alcançar objetivos futuros.

Gostou de saber mais sobre o marketing pessoal? Quer ficar por dentro de outros conteúdos como este? Curta agora mesmo nossa página no Facebook!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+