Como montar um plano de marketing para a sua empresa?

Ingage
Ingage - 22 de Fevereiro de 2018

Muitas empresas têm no marketing um bote salva-vidas. Afinal, estratégias de marketing, quando bem elaboradas e direcionadas a um público específico, resultam na captação de novos clientes e, consequentemente, no aumento constante das vendas e no crescimento do negócio.

Infelizmente, ainda existem empreendedores que não julgam necessário a elaboração de um plano de marketing para alcançar o sucesso. E é aí que está um grande erro que nenhuma empresa deve cometer! Pode até ser que esse planejamento seja uma etapa muito teórica e pareça tediosa, no entanto, ela é imprescindível para que as ações de marketing sejam positivas. Caso contrário, você estará à deriva!

É a partir do plano de marketing que torna-se possível aplicar os recursos da empresa de maneira eficaz e agarrar as oportunidades que o mercado oferece. E para lhe ajudar na tarefa de elaborar um plano de marketing campeão, no post de hoje, mostraremos alguns pontos básicos que devem ser trabalhados e que, sem dúvidas, poderão lhe nortear. Acompanhe!

O que é um plano de marketing?

O plano de marketing é um documento criado pela empresa com a intenção de registrar e guiar o desenvolvimento de ações voltadas para alcançar um determinado objetivo, que pode ser referente tanto à marca quanto aos produtos e serviços oferecidos.

Portanto, é por meio desse plano que você conseguirá formular estratégias competitivas que estejam à altura das demandas do mercado, além de idealizar os resultados que deseja atingir. E é dessa forma que você pode conquistar o seu lugar ao sol no nicho em que sua empresa está inserida.

Primeiros passos

E por falar em nicho, aqui vai um conselho: se você está pensando em iniciar um plano de marketing, saiba que, antes de mais nada, é fundamental conhecer bem a sua área de atuação. Quer saber o porquê? Bem, todas as decisões que serão tomadas, por mais simples que pareçam, vão influenciar a sua empresa de algum modo.

Por isso, o planejamento e execução das ações precisam ser coerentes com a maneira como a sua empresa se posiciona no mercado, com a situação em que o seu nicho se encontra e, também, com as tendências que podem afetar o futuro do mercado.

Além disso, há uma coisa importante a ser lembrada: não é porque você já criou um planejamento de marketing que ele poderá ser seguido à risca durante todos os anos de vida da empresa. Na verdade, o plano de marketing precisa ser regularmente atualizado e adaptado. Isso porque o mercado muda constantemente.

O perfil de consumidor de hoje pode não ser o mesmo que o de amanhã, e a mesma coisa se aplica aos objetivos da empresa, que podem sofrer alterações. Assim como a divulgação de produtos e serviços, o preço e a qualidade, por exemplo, também podem parar de gerar resultados e não estarem mais de acordo ao mercado e às necessidades dos clientes. Tudo muda e o seu negócio precisa estar atento para conseguir acompanhar e não ficar para trás!

Por fim, você precisa saber que, não importa se as ações de marketing deram frutos ou se a sua empresa ficou apenas a ver navios — todas elas devem ser registradas no planejamento. Portanto, manter um histórico das tomadas de decisão e estratégias escolhidas é fundamental e vai fazer uma diferença enorme para o seu negócio com o tempo. Lembre-se disso!

Etapas para um planejamento de marketing campeão

Agora que você já sabe o que é um plano de marketing, vamos a um passo a passo feito especialmente para você!

1. Analise o segmento em que a sua empresa está inserida

Essa será a sua primeira tarefa! Você sabe quais são os principais fatores de influência na área em que a sua empresa se insere? E qual é a real situação da sua empresa nesse mercado? Como seus produtos e serviços estão sendo recebidos?

Faça uma análise do ambiente externo da empresa e da influência que ele exerce, seja positiva ou negativa, para verificar as ameaças e oportunidades do negócio. O ambiente externo abrange:

  • Fatores econômicos;
  • Fatores sócio-culturais;
  • Fatores tecnológicos;
  • Fatores políticos e legais;
  • Concorrência;
  • Fornecedores;
  • Consumidores.

O ambiente interno da empresa também deve ser analisado, a fim de averiguar o bom ou mau funcionamento do negócio, suas forças e fraquezas. Ele é composto por:

  • Cultura da empresa;
  • Equipamentos e tecnologias disponíveis;
  • Recursos financeiros;
  • Recursos humanos.

Realizar essa análise de segmento é importante para manter os seus pés no chão. Assim, você não vai planejar ações com expectativas nem a mais e nem a menos do que a sua empresa pode realmente alcançar.

Quando você passa a compreender de que forma os ambientes interno e externo influenciam a atuação da sua empresa no mercado, fica mais fácil produzir ações que façam a diferença!

Acha que essa análise é muito complexa e não tem a menor ideia de como começar? A Análise SWOT pode ser a resposta!

2. Estude seu nicho de negócios

Para elaborar um plano de marketing, você precisa definir os objetivos da sua empresa. E para definir objetivos, você precisa saber exatamente o que você está fazendo. Isso mesmo, não vale dar tiros no escuro!

Esses objetivos precisam ser os mais realistas possível e baseados no que o mercado pode entregar. Frustrar-se é comum, mas é melhor evitar grandes erros que possam desencadear uma bola de neve de problemas para a sua empresa. Como fazer isso? Estudando o seu nicho de negócios!

A concorrência só aumenta e você tem a necessidade de se tornar um especialista no seu nicho. Buscar por aprendizado contínuo é a palavra-chave! Vamos a algumas dicas:

  • Como você quer ser visto pelo seu público e por seus concorrentes? Pense sobre isso!;
  • Estude o seu público;
  • Leia livros da sua área;
  • Inscreva-se em sites de pessoas influentes da sua área para aprender com eles e se inspirar.

3. Defina as suas personas

Conhecer a fundo seu público-alvo é imprescindível para traçar ações de marketing. Quem são essas pessoas que fazem parte da sua cartela de clientes? E qual é o público que você deseja servir? Nesse contexto, quais segmentos poderão oferecer boas oportunidades ao seu negócio?

O seu plano de marketing será voltado diretamente ao seu público-alvo. Porém, são tantos clientes diferentes, com tantos problemas e necessidades a serem satisfeitas, que fica complicado definir um perfil de público, não é mesmo? Então, para facilitar as coisas, a nossa dica é criar buyer personas.

As personas são a representação do seu cliente ideal. São perfis semificcionais feitos a partir de informações detalhadas sobre os seus consumidores e mostram como são suas preferências, o que eles menos gostam nas empresas, o que procuram em produtos e serviços, entre outros.

4. Estabeleça objetivos para o seu planejamento

Nessa etapa, é preciso definir os objetivos que a empresa deseja alcançar, os quais devem estar de acordo com os valores e missão do negócio. Além disso, são esses objetivos que guiarão as estratégias de marketing.

Na hora de traçar os objetivos, é necessário ser realista, claro e direto. Alguns exemplos de objetivo são:

  • Ser referência no mercado;
  • Fornecer um melhor atendimento;
  • Garantir a satisfação dos clientes;
  • Captar uma porcentagem x de novos clientes;
  • Obter uma porcentagem x de lucro;
  • Melhorar a campanha de divulgação do negócio.

E então, você sabe exatamente aonde a sua empresa quer chegar?

5. Defina as estratégias de marketing

Chegou a hora de escolher as estratégias! Essa é a parte em que você vai definir de que maneira alcançará os seus objetivos. As estratégias também lhe ajudarão a obter vantagens sobre a concorrência e a se posicionar no mercado. Mas é claro que isso só dará certo se você for criativo e adotar ações inovadoras.

Existem inúmeras opções de estratégias de marketing que podem ser usadas, desde outbound e inbound ao marketing viral e de guerrilha.

Para que as ações de marketing adotadas sejam bem-feitas e assertivas, é preciso alinhá-las aos 5 P’s do Marketing (preço, praça, produto, pessoas e promoção), combinando-os simultaneamente.

6. Defina o cronograma de execução

Agora que você já definiu as ações a serem executadas, é necessário acompanhar de perto a sua execução a partir de um cronograma. Ele deve ser cuidadosamente elaborado, já que será o responsável pelo registro detalhado das ações e da definição do timing de cada uma delas, especificando a data, quando e onde elas serão executadas.

Outros aspectos importantes a serem registrados no cronograma são os profissionais responsáveis por cada ação, a verba a ser disponibilizada, os itens a serem usados e os esforços necessário a serem levantadas.

Por exemplo: sua empresa realiza um evento para lançamento de um produto e você precisa de crachás de credenciamento para todos os funcionários. Até mesmo esses pequenos detalhes podem ser colocados no cronograma para evitar problemas de última hora e ficar um passo à frente de garantir o sucesso do evento.

7. Planeje a verba financeira e recursos disponíveis

Atenção: de que adianta planejar ações criativas e inovadoras se a empresa não tiver como pagar por elas? Essa é uma questão importantíssima, certo?

Estar a par da verba financeira da sua empresa é imprescindível no plano de marketing. Defina o quanto você pode pagar por um curto período, até que quantia poderá gastar por trimestre, semestre, anualmente, e assim por diante.

Ao acompanhar o plano de marketing e as ações executadas, você saberá o que deu certo e o que fracassou. Assim, poderá parar de investir naquilo que não deu resultado e apostar mais quantias no que fez sucesso.

Além do custo necessário para estratégias de outbound marketing, reserve uma quantia também para o inbound. Você certamente precisará apostar em campanhas de Pay Per Click, no Facebook Ads e Google Adwords, por exemplo.

Já quando falamos de recursos, estamos nos referindo aos materiais disponíveis (tanto físicos quanto intelectuais) para que a sua empresa possa cumprir com o que foi idealizado no plano de marketing.

Você tem locais disponíveis para executar as ações? E a sua equipe, é capacitada para as tarefas solicitadas? Saber as respostas para essas perguntas é fundamental para executar o planejamento de forma organizada e à risca.

8. Capte parceiros para o seu negócio

Já ouviu falar naquele ditado “nenhum homem é uma ilha”? Ele quer dizer que ninguém vive sozinho e isso também é válido no mundo empresarial. Uma empresa bem-sucedida tem inúmeros funcionários e cada um exerce seu papel, certo? Mas não para por aí! É necessário, também, consolidar parcerias com outras empresas.

Mas por que você deveria fazer isso? Para prospectar novos clientes, fazer parcerias de vendas, aumentar a receita da empresa, apostar em co-marketing, produzir guest posts, entre outras possibilidades.

Imagine o seguinte: você é dono de uma academia de ginástica. Não seria benéfico para o seu negócio realizar uma parceria com uma empresa de suplementos alimentares?  Assim, seus clientes já teriam esse tipo de produto à disposição ali mesmo no local frequentado.

Fazer parcerias com profissionais confiáveis pode aumentar a qualidade do que a sua empresa entrega aos clientes. Essa é uma boa estratégia de diferencial competitivo e dá maior credibilidade ao seu negócio.

9. Pense em ações para lidar com clientes insatisfeitos

Vamos falar sobre um assunto que costuma dar muita dor de cabeça: clientes insatisfeitos. Sim, o seu plano de marketing também precisa incluí-los. E esse também é um grande diferencial, pois várias empresas costumam pular essa etapa.

É fato que alguns de seus clientes já podem ter passado por um processo de compras problemático. Isso acontece nas melhores empresas. E, geralmente, eles entram em contato para dar um feedback e mostrar sua indignação.

Reclamações de clientes podem acabar afastando tanto novos clientes quanto aqueles que já foram fidelizados. No entanto, você pode virar a situação ao seu favor se planejar ações especialmente para esses casos. Mostre que a sua empresa se importa e se compromete em oferecer a melhor experiência de compra possível.

E então, pronto para começar a elaborar um plano de marketing campeão? Não se esqueça que, para isso, é melhor contar com uma agência especializada no assunto!

Quer entender tudo sobre marketing? Assine agora mesmo a nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão!