6 características do marketing direto para trabalhar na sua empresa

ingagedigital - 6 de setembro de 2017
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+

Quem costuma acompanhar blogs sobre marketing sabe que a mudança do perfil do consumidor é um fato constantemente frisado. De nada adianta bolar estratégias de marketing e esperar bons resultados se elas não estiverem alinhadas às exigências do cliente do século XXI.

Uma dessas exigências é a forma de comunicação personalizada. O consumidor moderno procura mais por soluções individualizadas e tratamento diferenciado por parte das empresas. As velhas fórmulas de relacionamento com o público já não funcionam mais e, por isso, é preciso atualizá-las, buscando oferecer excelência no tratamento dos clientes.

Nesse contexto, o marketing direto se apresenta como uma grande solução. Afinal, ele abrange ferramentas de comunicação que permitem um diálogo mais pessoal entre a empresa e o consumidor e, consequentemente, um relacionamento duradouro.

Ainda tem dúvidas sobre a estratégia do marketing direto? Acompanhe o post de hoje e entenda como ele pode ser a porta de entrada para fidelizar seus clientes e aumentar o lucro do seu negócio!

O que é marketing direto?

O marketing direto se baseia em meios de comunicação focados nas necessidades individuais do cliente e que visam cultivar um bom relacionamento entre o público e a empresa, aumentando o número de fidelizações e, junto a isso, a receita média por cliente. São eles o e-mail marketing, a mala-direta, o telemarketing, os folhetos e brindes.

Mas como isso é feito? Bem, graças à tecnologia, sua empresa pode criar um banco de dados com informações relevantes sobre cada cliente.

Assim, você pode conhecê-los melhor, tornando as ações de comunicação personalizadas e podendo, ainda, estimular a interatividade. Isso vai gerar maior proximidade com o consumidor e agregar valor ao atendimento.

Qual é a sua origem histórica?

O marketing direto surgiu há muito tempo, na Europa, como mala-direta. É claro que, naquela época, ele ainda não levava esse nome.

Tudo começou quando Gutemberg inventou o tipógrafo e tornou possível a utilização de materiais impressos para atrair clientes e vender produtos. No início, fazia-se uso de catálogos. Veja alguns pequenos exemplos de como isso acontecia:

  • No fim do século XVIII, os donos de viveiros usavam catálogos impressos para vender plantas e sementes aos jardineiros;

  • Nas colônias americanas, foi formado o primeiro Clube do Livro, por Benjamin Franklin. Em 1744, ele começou a vender livros por meio do seu próprio catálogo e foi o primeiro a difundir a ideia de “satisfação garantida ou seu dinheiro de volta”.

  • Mais tarde, passou-se a usar as correspondências, que perduram até os dias de hoje.

A diferença é que, na era digital, geralmente usamos as correspondências eletrônicas, como o e-mail marketing. Além disso, com a evolução da tecnologia, tornou-se possível armazenar uma grande quantidade de informações sobre os clientes e até manter um histórico de suas compras, o que aprimorou o marketing direto e expandiu sua funcionalidade.

Quais são as ferramentas usadas no marketing direto?

Como dissemos no tópico acima, o marketing direto começou com o uso de catálogos, modernizando-se até as correspondências eletrônicas. Mas essas não são as únicas maneiras disponíveis de utilizá-lo na sua empresa:

1- Venda pessoal

Ao utilizar essa estratégia, o profissional se torna o responsável pela procura de potenciais clientes e pela venda dos produtos. Cabe a ele construir um bom relacionamento que garanta a fidelização e expansão dos negócios. Algumas empresas que optam por esse tipo de marketing direto são a Avon, Natura e Mary Kay.

2- Mala-Direta

As empresas enviam catálogos com os produtos comercializados, folhetos, ofertas ou outros tipos de correspondência para as pessoas que já são clientes. Há casos em que se criam listas segmentadas de clientes em potencial para que esses itens também sejam enviados para eles.

A mala-direta pode ser tanto impressa quanto digital. É preciso ficar atento, pois os e-mails ou correspondências recebidas podem ser vistas pelo consumidor como spam e sem importância.

Por isso, essa estratégia dá mais resultados quando a empresa pede permissão antes do envio. Dessa forma, apenas pessoas realmente interessadas receberão esses anúncios.

3- Catálogos

Algumas empresas produzem catálogos de produtos para serem enviados aos clientes. Entretanto, mesmo sendo um modo tradicional de marketing direto, os catálogos já não fazem mais sucesso como antigamente.

Isso porque essa ferramenta já deixou de ser novidade e, por isso, crescem os custos para produzir um catálogo diferente e atrativo, que se destaque da concorrência. Além disso, ainda há as tarifas cobradas para o seu envio.

Uma alternativa é optar pelos catálogos online. Assim, a empresa economiza com envio e impressão, oferecendo aos clientes um material alinhado à era digital.

4- Telemarketing

Este tipo você já deve conhecer. É uma forma bastante usada de marketing direto.

Aqui, a estratégia é usar o telefone para oferecer produtos e serviços diretamente ao cliente. Também é usado para receber ligações de consumidores que desejam fazer o pedido de mala-direta. Geralmente, as empresas disponibilizam um número de serviço gratuito (0800).

Sabemos que o telemarketing não tem a melhor das reputações, no entanto, se ele for usado de forma adequada e melhor direcionada, pode proporcionar muitas vantagens a uma empresa e também ao cliente. Afinal, com o telemarketing ele terá mais praticidade ao realizar uma compra e receberá maiores informações sobre os produtos e serviços.

5- Quiosques de autoatendimento

Também chamados de totens ou canais multimídia, essa é uma forma inovadora de trabalhar o marketing direto. Com uma rotina corrida, as pessoas dão preferência aos serviços que oferecem praticidade e rapidez.

É aí que entram os quiosques de autoatendimento, promotores virtuais com funcionamento 24h e que promovem a interatividade. As mais variadas tarefas podem ser realizadas nesses quiosques, que possuem telas touchscreen, exibem vídeos, imagens e informações relevantes ao público-alvo.

6- Marketing digital

Você também pode trabalhar o marketing direto a partir de canais eletrônicos de comunicação, como o e-mail marketing e as redes sociais. Hoje, a internet facilita 100% os serviços comerciais online. Então, que tal procurar agora uma agência de marketing digital para lhe auxiliar nessa tarefa?

Quais as principais vantagens do marketing direto?

Agora que você já sabe o que é o marketing direto e conhece suas ferramentas, falaremos sobre os benefícios que ele pode proporcionar ao seu negócio:

Conhecimento sobre o público-alvo

Como o marketing direto permite um contato mais próximo ao seu público-alvo, você acaba criando um canal de comunicação interativo, em que informações valiosas sobre seus clientes serão coletadas. Você pode, por exemplo, perguntar quais necessidades eles possuem, quais são as suas dúvidas sobre a marca e o que eles mais prezam em um atendimento. Dessa maneira, você conhecerá profundamente o público-alvo e será capaz de traçar ações que possam estar de acordo com as expectativas dos consumidores.

Comunicação direcionada e eficiente

Se você utilizar o marketing direto para se comunicar, saberá exatamente com quais clientes está falando. Como você conversa diretamente com os consumidores, a comunicação se torna mais eficaz. Com o tempo, você perceberá como o retorno recebido com esse tipo de marketing traz muito mais resultado do que ações realizadas a partir do marketing indireto.

Fidelização de clientes

Como consequência de ter um maior conhecimento sobre o seu público-alvo e uma comunicação direcionada e eficiente, você garantirá o que toda empresa deseja: a fidelização de clientes. Isso porque o relacionamento construído entre o consumidor e a sua marca será mais sólido e ele perceberá que a sua equipe realmente se esforça para que ele tenha satisfação.

Então, o marketing direto ajuda a mostrar ao seu público que a sua empresa se preocupa verdadeiramente com ele e que prioriza suas necessidades. Além disso, os consumidores saberão que ela está disponível e aberta a diálogo, com canais de comunicação criados cuidadosamente para essa função.

Customização de produtos e serviços

Um grande benefício do marketing direto é permitir que produtos e serviços sejam customizados de acordo com os desejos e necessidades do consumidor. Por exemplo: se o seu público tem mostrado grande interesse por determinado produto, você pode bolar ofertas imperdíveis para que a compra deste item seja efetivada.

Como construir uma ótima estratégia de marketing direto?

Como traçar estratégias de marketing direto e alcançar todos esses benefícios que ele proporciona? É sobre isso que falaremos agora! Confira o que não pode faltar em um planejamento de marketing direto:

Foque no público-alvo

Em primeiro lugar, é preciso coletar e armazenar o maior número possível de dados que ajudem a traçar o perfil do consumidor da sua marca. Busque por informações como idade, renda, localidade, escolaridade, sexo, hobbies e interesses.

Aqui, uma boa opção é manter uma ficha de clientes. Mas só se a sua empresa for de porte médio ou pequeno. Grandes empresas necessitam de um software de CRM para obter bons resultados com cadastro de clientes.

Estabeleça um objetivo

Após traçar o perfil do seu público-alvo, você precisa definir um objetivo para suas ações de marketing direto. É a partir dele que você poderá escolher quais ferramentas serão usadas. Alguns exemplos de objetivos são: anunciar promoções, divulgar lançamentos de produtos, deixar uma boa imagem para que o cliente se lembre sempre da sua empresa ou convidar o público para algum evento.

Escolha uma maneira de abordagem

Já listamos aqui quais são as principais ferramentas do marketing direto. Agora, chegou a hora de escolher qual delas funcionará melhor para o perfil do seu público.

Primeiramente, é fundamental avaliar se os seus clientes serão receptivos à forma de abordagem escolhida. Evite ser invasivo e inconveniente, pois isso pode manchar a reputação da sua empresa. É claro, verifique sempre se eles concordam com o envio de futuras mensagens.

Atualmente, os meios digitais têm sido mais utilizados e recebem um bom feedback. No entanto, é importante que você coloque em primeiro lugar as preferências do público, para caso eles deem prioridade a outros tipos de canais de comunicação.

Segmente o público

Um ponto muito interessante a ser lembrado é que, muitas vezes, pode ser que uma parte do seu leque de clientes não se encaixe nas ações traçadas. Isso acontece dependendo do quão heterogêneo for o seu público.

Se os seus clientes apresentarem muitas características diferentes, será preciso fazer recortes e selecionar apenas aqueles para quem as ações devem ser direcionadas. Assim, as chances de você obter um bom retorno aumentarão.

Torne a campanha atrativa

Uma boa maneira de fazer campanhas atrativas o bastante para conseguir a atenção do público é limitar o seu acesso. Isso quer dizer que você pode estabelecer um número máximo de pessoas que poderão ser contempladas pela ação ou um tempo limite. Dessa maneira, os consumidores terão mais vontade de aproveitar os benefícios que você oferece.

Outra opção é dar algo em troca de um retorno rápido por parte do cliente. Por exemplo: os primeiros 50 compradores do “produto” x ganharão um desconto especial ou algum tipo de brinde.

Realize testes

Agora, é o momento de criar a campanha. Seja criativo e crie mensagens que captem a atenção do público, com um bom conteúdo e design caprichado.

Utilize esse material para fazer pequenos testes e, depois, analise os resultados. De acordo com o retorno obtido em relação à quantidade de material usado e também à qualidade, você pode promover ajustes que possam melhorar a sua campanha.

Se alguma coisa deu errado, aproveite para reverter o problema. Em seguida, transmita o material a uma quantidade maior de clientes. Observe se os ajustes aperfeiçoaram de fato a campanha e se os clientes responderam melhor a ela.

Mensure os resultados

Assim como na etapa de testes do material, você também deve verificar os resultados quando a campanha atingir todo o seu público. É recomendável realizar um acompanhamento dos resultados rotineiramente, assim como adotar ações de marketing direto de forma contínua para atrair mais clientes e fidelizá-los.

O marketing direto é usado por várias empresas renomadas como estratégia para atingir e reter o público-alvo. Isso gera resultados favoráveis quanto à receita quando aplicado de maneira correta. Contudo, para oferecer excelência no atendimento e serviços, sua empresa também deve contar com outros processos de marketing e vendas, mantendo uma equipe vencedora e que trabalhe para o crescimento da empresa.

Ainda tem dúvidas quanto a trabalhar com o marketing direto no seu negócio? Deixe seu comentário e conte para a gente suas impressões!

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+